Hildegard Rosenthal | A nova mulher
A nova mulher

Hildegard Rosenthal

Acervo Instituto Moreira Salles
Largo do Arouche, São Paulo, SP, década de 1940

Hildegard Rosenthal destaca nessa série a mulher nos diversos contextos urbanos, um desejo de que estes lugares de passagens fossem lugares delas também A fotógrafa convidou uma amiga para esse ensaio e inseriu a modelo a nas cenas cotidianas, criando a ideia da “nova mulher” nas paisagens urbanas, imagens dominadas por figuras masculinas.

Sobre a autora

Hildegard Rosenthal
(Zurique, Suíça 1913 - São Paulo, SP, 1990)

A alemã Hildegard Rosenthal, uma das pioneiras do fotojornalismo brasileiro, deixou um acervo composto por cerca de 3.400 negativos – adquiridos pelo Instituto Moreira Salles em dezembro de 1996 – em que se destacam cenas urbanas de São Paulo nos anos 1930 e 1940, período em que a cidade passava por vertiginoso crescimento, tanto material quanto cultural. Hildegard congelou no tempo uma metrópole moderna e atarefada que, no entanto, seu olhar fascinado por tipos e personagens tratava de humanizar. “A fotografia, quando não tem uma pessoa, não me interessa”, declarou em depoimento ao Museu da Imagem e do Som de São Paulo, em 1981.

Skip to content