Ana Mendes | Terra Indígena dos Guarani e Kaiowá
Terra Indígena dos Guarani e Kaiowá

Ana Mendes

Dourados-Amambai Pegua I, MS, 2017

Dourados-Amambai Pegua I, MS, Terra Indígena dos Guarani e Kaiowá às vesperas da votação sobre o marco temporal. Julho de 2017.

Sobre a autora

Ana Mendes
(Porto Alegre, RS, 1985)

Ana Mendes tem 36 anos, é documentarista e mestre em ciências sociais pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Atua como fotojornalista multimídia para os principais veículos da mídia independente brasileira, tais como Repórter Brasil, Amazônia Real, Agência Pública e The Intercept Brasil.

Na universidade, pesquisou o racismo contra os Akroá-Gamella, no Maranhão. O ensaio fotográfico que compõe a dissertação, disponível online, foi premiado no 43º Encontro anual da Associação Nacional de Pós-graduaçãoe Pesquisa em Ciências Sociais (ANPOCS) como melhor ensaio.

Em 2019, o ensaio Pseudo Indígenas, no qual Ana faz intervenções em tinta, nanquim e carvão em imagens dos povos Guarani-Kaiowá e Akroá-Gamella foi vencedor de um dos mais importantes prêmios nacionais de fotografia, o Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger.

Em 2021 o mesmo ensaio foi vencedor do programa Um olhar sobre o Brasil, no festival Les Recontres d’Arles, na França. E será exposto no PhotoDoc, no Paris Photo.

Ana faz parte do IMAGENS HUMANAS, um projeto de J.R Ripper.

Skip to content